Uma canção ao vento

Uma canção ao vento 

Canto para dentro de mim

E ao mesmo tempo para fora

Corro na inocência do menino que sou

Vivo encantado, com sonhos de Peter Pan

Jogo para o alto uma tulipa de ferro

Fazendo imitar um bumerangue

E logo percebo o seu efeito

Corro para longe enfeitiçado de alegria

Sentindo-me forte, imbatível.

Sou criança e sou adulto ao mesmo tempo

Canto em busca de minhas ferramentas infantis

Sentindo  que elas não se separam de mim    

E me encanto novamente

Vendo-me garoto, crescido e feliz

Como posso viver sendo adulto e criança

Em busca da mulher amada e do papagaio voante?

Ando a cantar um canto misturado

De felicidade jogada ao vento

Integrado a minha criança interna

É essa duplicidade que me fascina a cada dia

Fazendo-me sentir a mais feliz de todas as criaturas

 

                           Tim Maia

Canal: Francyska Almeida-121205-Fort-Ce.

 

                           

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!