UM DIÁLOGO COM RAUL SEIXAS

UM DIÁLOGO COM RAUL SEIXAS

   R- Olá, como vai essa pupila dos Deuses da Luz?

F- É importante esse título, mas é muito para sua amiga terrena. Estou bem, graças a Deus e aos mensageiros que não me permitem cultivar e nem arquivar tristezas.

 

R- Bem, ver-se que estais caminhando a passos firme e consciente, afinal já estava na hora de sua vida tomar um rumo diferente em termos espirituais.

 

F- Aliás,  quem está comigo nesse final de tarde?

 

R- Um seu criado da Vida Maior. Meu nome é bem diferente dos demais, mas eu sou o seu Raul, o Seixas, claro!

 

F- Eu mereço. Bom falar com você querido, pois a última vez te senti ansioso e fiquei a matutar, você com aquela história de autorização...

 

R- É que furei o cerco, como já deves ter percebido.

 

F- Não deu problemas?

 

R- Quase, mas não resisti, era uma notícia boa demais, escapuliu e contei a  grande novidade!

 

F- Raul querido, quando o Luiz Sérgio me revelou, de imediato não lembrava que tinhas me falado, só após o susto é que lembrei, mas nada falei.

 

R-Boa garota, fizestes muito bem. Tudo pela ética.

 

E então, agora é prá valer, nossos diálogos estão abertos para quem quiser consultar, não é fantástico, amiga?

 

F- Pois é quem diria, mas o inusitado acontece.

 

R-Exatamente.

 

f- Caro Raul, que novas do Plano dos espíritos me trazes hoje?

 

R- lembre-se de que agora não serão simples diálogos, mas necessariamente neles deverão conter as mensagens do Cristo, da imortalidade da alma bendita, e outras e mais outras....

 

F- Com certeza. Luiz Sérgio nos comunicou a boa nova em reunião, e foi um momento de muita felicidade para todos nós. E vamos nós, mandar ver para esse Brasilsão um pouco mais de nossas experiências no andar de cima.

 

R - Francyska, a morte é realmente algo divino, com todas as possibilidades que ela nos faculta através da continuação da vida em dimensões variadas. É engraçado. Muita gente não se preocupa com essa partida inevitável. Eu por exemplo cantava a morte, mas nunca parei para saber como ela iria se apresentar a mim um dia. E aí aconteceu. Pense na confusão mental, na incerteza que surge em meio a outros sentimentos que não sabemos precisar, pois eles se misturam e não há como definir um só deles. Foi paradoxal para mim, e creio que para tantos outros. De fato, não imaginava também que pudesse reencontrar tanta gente bacana do lado de cá, que juntos formávamos  uma família fora de suas casas. Enfim, o susto aos poucos foi passando, pois víamos aqueles nossos companheiros do meio artístico que nos precederam e isso já nos fazia melhor. Essa confusão de idéias demorou muito. Até que um dia mesmo a contragosto, fui conduzido a um encontro de médiuns, isto é, em  uma reunião que havia em Fortaleza no Ceará para que eu iniciasse ali um tratamento intensivo o qual  teria algumas etapas e eu as tinha que seguir para que me tornasse outro Raul em espírito. A princípio fiquei observando como aquilo lá funcionava, afinal é de praxe se começar o tratamento em reuniões semelhantes. E lá estava eu, trazendo o meu pensamento através da pessoa designada para que eu me pronunciasse. Meti a cara e fui. Dei uma de importante, mas quanto mais eu falava mais me tornava impotente, diante do fato. Uma vez, duas e assim foram várias comunicações sempre através da mesma médium. Devo confessar que foram experiências únicas e inesquecíveis ao meu coração, sentia-me feliz leve e organizado em minhas energias.

 

Meus camaradas, foi um longo período, mas me encaixei na disciplina a qual todos passam para adaptar-se a qualquer trabalho ou ação por aqui. Mas  nada que possa ser fora do contexto,  da finalidade espiritual e educativa.

 

Então me tornei um homem verdadeiramente consciente, até certo ponto disciplinado, afinal eu nunca gostei de  regras,”e até dizia: Faça o que quiseres pois é tudo da lei”...

 

Imaginem só o papaizinho aqui seguindo as regras do mundo em que fui trazido, sem malas, sem dinheiro, sem nada material, apenas com as conquistas interiores, que construí e acho até que eram muito poucas.

 

Após essa fase de adaptação, experimentei o exercício do servir, foi um grande remédio, pois passei a ocupar o tempo tentando mesmo sem jeito consolar aqueles que como eu chegava, ou em circunstâncias ainda mais deprimentes.

 

 Comecei a desenvolver um sentimento de compaixão, e encarava isso com muita seriedade, pois eu estava despertando para o meu lado humano/espiritual, saindo daquele marasmo que não me levava a lugar algum. E nesse desenvolvimento estou até hoje juntamente com tantos irmãos que fazem parte da família Luiz Sérgio, esse moço jovem, um guerreiro da luz que acolhe a todos com o carinho de pai, e que em nossa colônia é o nosso mestre.

 

Ah! Meus queridos amigos, já aprendi: Tentem elevar-se acima de si para eliminar o orgulho, a vaidade e o egoísmo tão presente em cada ser na terra. Deus é o amor que nos envolve a todos, independente de cor, raça, sexo, marginalidade, etc. E para que acharmos que somos os tais? Jesus foi a centelha amorosa que aqui esteve por determinação do PAI, e ele foi um facho de luz que iluminou a todos em sua época: coxos, pecadores, estropiados e atendeu a todos que o buscava com uma palavra de conforto. Só vamos crescer se tivermos a coragem de varrer de nós essas chagas que nos incomodam e não agradam a Deus, por não nos ver ascendendo em sua direção.

 

Como nos informam os grandes mestres da luz, os tempos são chegados. Precisamos mesmo ir ao encontro de nós mesmos para aniquilarmos as nossas faltas.Se a  vida não termina na terra, quando voarmos para as moradas da casa do Senhor vamos nos preparar para outra volta, gloriosa ou não.

 

Imaginem o que irão encontrar por aqui,  pois a primeira barreira é o inimigo que somos nós mesmos. A segunda do mesmo inimigo e a batalha que deverá travar-se para acontecer uma revolução interior. Essa batalha não é fácil após o desencarne, melhor mesmo é começá-la ainda na terra.

 

 Sede perfeitos nos assegura Jesus, caberá a nós determinar o quanto deveremos lutar para que se extinga o mais rápido possível o monstro da imperfeição da nossa alma.

 

Em frente meus amigos da terra, tudo vai depender desse exercício constante. Ter consciência dos nossos defeitos que são inúmeros. Varrê-los é o grande desafio do momento para que aconteça a nossa libertação. Não esperem pela grande viagem, porque a morte não muda ninguém.

 

Prestem atenção na bagagem que estão arrumando na terra, vocês são responsáveis por ela.

 

F- Bom garoto. Algo mais? Anotei tudo o que querias me dizer?

 

R- Claro, vais por em ordem.

 

F - Raul,   vais assinar?

 

R- Sim, esse nominho mesmo.

 

F - Por que no livro ficou Zílio?

 

R- Boa pergunta. Zílio  foi um nome que tive em outra vida. Esse Zílio  foi um cara incrível.

 

F- Melhor do que Raul?

 

R-Confuso também. A história do cara é louca mesmo, aliás,  não é a sua história, e sim, uma de minhas experiências  anteriores.

 

 F - Vamos concluir nossas funções por aqui, mas pergunto: quando vocês conversam comigo, ficam parados?

 

R-Não, é o nosso pensamento minha querida ligadão  no teu! Eu te digo que é muito gostoso e maravilhoso. É um papo deslumbrante.

 

F-Durante o tempo em que ficas conversando comigo, vês alguma cena que se passa comigo, por exemplo: entrou em minha casa um amigo do meu filho e fui atendê-lo, como isso acontece em teu nível, atrapalha?

 

R- Há um sinal que pedes, e ficamos no aguardo da volta.

 

F-A energia muda?

 

R-Não muda, lembre-se de que a comunicação é de pensamento a pensamento.

 

F- Nesse momento vês alguma cena que se passa comigo?

 

R - Não, apenas sentimos.

 

F-Ok. Garoto. Agradeço o furo de reportagem que me passastes.

 

R- É isso aí, amiga é a pressa das coisas...

 

F- Mesmo sem vontade agora vamos encerrar amigo, mas tenho outros compromissos. Olhemos a disciplina.

 

R- Olhemos a disciplina...

 

F- Beijo no teu coração de açúcar.

 

R -  que o bom Mestre te ampare, nesse teu momento e sempre. Aguarde novas informações.

 

F- Até querido, desejo-te mais crescimento interior.

 

R - Paz infinita para você e aos demais!

 

                               Raul Seixas, teu criado a serviço de Deus.

 

NOTA: Guardamos com muito  critério  os defeitos ou as falhas morais de quem tinha fama e partiu para a dimensão do espírito.

 

Mas muitos  sabem que lá  só há dois caminhos a serem seguidos:  O do crescimento e o do não crescimento espiritual. Raul após o tratamento,  consciente  escolheu o primeiro.

 

Seja abençoado amado amigo em sua trajetória de

 

espírito imortal.

 

Minhas saudades

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!