Um remédio que não resolve - Renato Russo

Um remédio que não resolve  -   Renato Russo

 

As dores doem em qualquer criatura. As dificuldades surgem na vida de qualquer um de nós.

A tristeza bate fundo nos causando às vezes um profundo desânimo.

E nesse ínterim a nossa fraqueza se torna tão grande que

logo  aceitamos a proposta.

Carentes, inocentes, entramos em um poço de lamentações e com o advento do desanimo entramos em um estágio mórbido, o que nos são receitados uma seqüência de comprimidos psicotrópicos para nos reanimar e nos fazer voltar à realidade.

Mas os remedinhos com marca registrada na caixa, aos poucos nos tira daquele marasmo, até se fazem de potentes paliativos mas muitas vezes não curam, terminam nos colocando noutro mais ensurdecedor.

Depressão é estado d’alma. Depressão é uma fuga indolente que nos faz recuar aos nossos compromissos.

Depressão é ainda fraqueza da nossa alma frente a nossa evolução.

Porém sair desse estágio requer decisão, determinação por parte de quem nele está envolvido.

A força que há dentro dos grandes mestres, dos homens bons também está dentro de nós, simples seres viventes, decadentes ainda em relação ao verdadeiro amor.

Quem ama verdadeiramente está sempre alegre e esperançoso.

Há de se reconhecer que algumas pessoas trazem alguma sensibilidade às provas, ou ainda propensão aos desequilíbrios.

Portanto,   a ajuda nesses casos de desanimo e de melancolia é de fundamental importância.

Ninguém deve se permitir ou aceitar que tais sentimentos ocupem

a sua mente.

Hoje há inúmeros recursos de ajuda, tratamentos para a cura

desses processos.

Há quem diga também que somente rezar, ir à igreja ou a um centro espírita ou a outro templo, se obtém a cura desse desajuste

emocional ou psíquico.

Do lado de cá entendemos que o processo iniciado estabelecido no ser é preciso ser utilizados mais recursos.

A porta da prece é muito importante, mas a pessoa há de se fazer também o seu agente de cura.

Jesus cura sozinho? Não é bem assim. Precisamos combater o desanimo com o trabalho e o reconhecimento do nosso potencial de criatividade.

Remédio por si também não basta.

Há um tipo de cura que é infalível: a auto cura feita através do diagnóstico de amor à vida.

Desprezar o corpo que é o veiculo dos nossos espíritos também não

é o caminho.

Supervalorizar somente o espírito também não.

Cuidar muito bem do corpo e do espírito.

Aceitar coerentemente as contingências da vida tais como algumas perdas. As perdas pesam muito no emocional do ser humano.

Quem aprende a perder, consegue uma grande vitória.

Portanto, valorizar a vida com todos os talentos que Deus nos dá, é reconhecer-se potente para se realizar como pessoa e como espírito em etapas evolutivas imprescindíveis ao processo reencarnatório.

Quem foge das suas responsabilidades ingerindo comprimidos, muitas vezes sem autorização médica, está infringindo as regras básicas das leis da vida, que é a de crescer superando-se.

Sozinhos não vamos conseguir debelar a fonte da imersão da tristeza.

Hoje alcanço entender essa problemática.

O nosso processo de vida é ascendente.

Cuidemos, portanto da nossa saúde física, emocional e espiritual para fazermos as nossas conquistas em um festivo movimento de amor à vida.

Remédios dessa natureza tomados aleatoriamente não resolvem o que viemos realizar em termos de projetos no planetinha azul

cheio do perfumado verde.

Amemos a nós mesmos respeitando os nossos limites e conservando em ordem o nosso corpo e o nosso espírito, afinizando-nos permanentemente com o bem, envolvendo-nos em doação sincera, fazendo o social, indo ao encontro dos infortunados, assim a nossa cabeça girará eficientemente e gradativamente seremos os eleitos de nós mesmos.

Descansar o tempo inteiro pode também nos trazer surpresas.

A onda é movimentar-se com arte, com desenvoltura e amor.

A terra hoje oferece muitas possibilidades de encontro conosco mesmo.

Solvamos o sabor da vida caminhando sinceramente sobres os trilhos do crescimento evolutivo.

Cante, dance, olhe a natureza, ande descalço. Visualize-se como

um vencedor ou vencedora.

Preocupar-se em excesso com doenças pode nos fazer deixar de

sentir e participar do encanto da vida.

Escolha tratar-se com métodos menos agressivos, tais como os naturais que conhecemos pelas vias da medicina complementar.

Sinta-se duplo e cuide naturalmente dessa duplicidade.

Alimente-se com o que a natureza pode lhe oferecer.

Exerça o seu papel de cidadão do infinito.

Ame e cuide de sua família.

Compartilhe alegria.

Ore ao seu santo predileto, agradeça a Deus o dom da vida.

Tenha compaixão das pessoas.

Saiba dissipar os julgamentos.

Ninguém é perfeito. Lembre-se de que você também tem um bocado de defeitos. Então seja complacente com as falhas daqueles que convivem contigo exercitando o mesmo aprendizado.

Abra os braços a simplicidade.

Pare de ser consumista.

Guarda o teu dinheiro como reserva para viagens

culturais, de lazer, saúde, etc.

Olhe para este céu enfeitado de estrelas te desafiando a contá-las.

Contemple o luminoso pai sol e receba os seus raios penetrando no seu corpo operando a   cura em você.

A natureza está de graça para todos.

Vá a praia, admire o mar e tome um bom banho em ondas

de agradecimento.

Contemple-se como obra prima do criador que está na terra para o melhor.

Observe o seu corpo trabalhando harmonicamente para o seu deleite.

Se atenha a perceber as crianças se movimentando com a sua inocência.

Veja e sinta a perfeição em tudo.

Harmonizado, vai e dá um pouco do que tens! Tem tanta gente precisando do teu carinho!

E aí, será que depois disso você ainda vai precisar dos remedinhos que te deixam sonolentos ou eufóricos e depois não resolvem o que a alma ainda precisa ver?

Mas digamos pessoal que já aprendi algo mais que talvez

vocês não estejam vendo?

Então meu caro amigo, levante dessa cama e vá apreciar os pássaros voando e os imite.

És livre e tens muita força para realizar o que a tua mente pode decretar.

O universo com todos os anjos,   todas as alegrias coloridas do mundo te saúdam e te desejam consciência.

Eu aprendi e nunca mais vou esquecer que somos responsáveis pela nossa assertividade através do   teor pessoal de energias que nos faz renascer em corpo e em espírito!

Eu saúdo-te pela determinação de te sentires que és uma fagulha divina propensa a se projetar como luz no universo inteiro de Deus.

                                                               

Até a próxima.                                             

  Renato Russo  (livro)

               Canal: Francyska Almeida-230309-Fortaleza -Ce.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!