Os possíveis desencontros

Os possíveis desencontros

 
Viver em grupo, em comunidade não é tão fácil o quanto se pensa.

As divergências surgem na medida em que passamos a conviver mais tempo juntos.

Ao que se percebe nem todas as criaturas são maleáveis ao ponto de se permitirem entender-se.

Cada uma com a sua grande e equivocada verdade.

Rança-se por coisas muito banais.

Se eleva em discórdia diante de pequeninos impasses.

Isso acontece sempre, porque o ser humano ainda não aprendeu a viver em comunidade.

Se expande em idéias falsas que em nada condiz com a boa convivência.

Entram às vezes sozinhos em desatinos ferroando devagar o opositor.

É inconcebível nos dias de hoje a discórdia.

Ela promove inúmeros desencontros a apartamento de relacionamentos dantes maravilhoso.

Há até quem diga que os religiosos são mais manejáveis.

Será?

Não creio em sua totalidade.

Cada um puxa para o seu lado e termina se desentendendo ao relacionar como exata a sua verdade.

O que muda no comportamento de um homem religioso se ele não possui o amor que entende, que flexibiliza, que compreende...?

Entender-se, compartilhar experiências fazendo prevalecer à mão dupla deveria fazer parte desse homem que supostamente já conhece os preceitos cristicos.

Mas não é bem assim que presenciamos as discussões.

O nível baixa, o desarvoramento chega, e alguns se perdem nesse diálogo que deveria acontecer de forma afável e generosa.

Homens: Amai-vos e instrui-vos.

O segredo da felicidade é angariarmos a sabedoria para o nosso ser.

E quem já está preocupado com essa dinâmica, já consegue ver o outro lado da questão.

Abençoado seja o coração que dinamiza e reflete para alcançar entender o que o outro fala.

E o mais agravante são as palavras cortantes que aparecem no meio dessas conversações que terminam em discussões acirradas.

Lamentavelmente o ser na terra precisa entrar dentro si para meditar, para avaliar o que guarda e o que sente.

Dessa forma poderá avaliar o outro que provavelmente é mais enfermo que ele e que se perde em tentativas de agressões.

Vê-se que o Cristo não nos ensinou a discórdia, nem as discussões que terminam por afetar a moral do outro.

Perguntamos: Quem é maior na terra senão o criador?

Assim meus companheiros, a compreensão é urgente.

Abracem o dialogo pacifico.

Abracem a coerência.

Abracem as divergências onde não puder falar o que seja positivo.

Silencia a tua ferina língua para exercitar o respeito e a compreensão com quem é diferente de ti.

O engraçado é que nos colocamos acima de outro sem o menor respaldo.

Ainda temos muito a reparar nessa dimensão onde o aprendizado fala alto.

Coloquem-se não como maiores, mas igual a aquele que te agride.

Hás de perceber que a vida é bem mais do que posturas mesquinhas que se fazem presentes em teu comportamentos em frações de segundos.

Promove os encontros afetivos, os encontro agradáveis.

Sois iguais a qualquer ser que habita a terra,porque assim como i estais em peregrinação evolutiva o outro também está.

Sê grande o suficiente, mas elevado de ações e pensamentos benévolos.

Companheiro, entra dentro de ti e faz a faxina que precisas para encurtar toda essa história de grandeza e bondade que tentas posar.

Abraça a solicitude.

Abraça a caridade com os teus primeiramente,porque não se socorre aquele que está em prantos lá fora quando o teu parente está mais necessitado e tu ignora o seu momento.

Remove de ti a afoita pretensão de ser bom.

E continua exercendo dentro e ti as virtudes conscientemente que te levará ao encontro mais feliz de todos os tempos.

A perfeição te espera, mas cá para nós, para quando?

Se somente pensas em te extravasar no hoje o amanhã vai ficar sempre vazio.

Pensa no Cristo, pensa na chuva de bênçãos que podes receber se moldares a tua vontade de ser melhor.
Mas não agride,

Não ataca porque as agressões meu amigo, retornarão em forma de energia desconfortáveis a ti em qualquer tempo.

Acaso desconheces a lei do retorno?

Pensa nela e baixa a pretensão de já teres conquistado o mundo com todas as luzes de Deus.

Sê forte não para o outro, mas para ti.

Te envolve na luz e conquista a tua paz, a tua leveza, a tua solicitude.

E busca ser caridoso contigo, com aqueles que te cercam e que te cercarão em outras paragens físicas.

Nesse encontro de entendimento, eu solicito a você que comece a pensar nesses achaques escuros que tua alma ainda está impregnada.

Não posso te enganar porque convivo com o engano de vários amigos que já embarcaram para cá e que estão a “ver navios” por conta do seu comportamento agressivo e ousado quando estiveram de passagem pelo teu planeta conturbado.

Sem dissociar o mal do bem convivamos com o segundo porque o primeiro, vai está sempre dentro d e nós produzindo um peso para que aprendamos separar o joio do trigo.

Em amor, em encontros geniais com o meu coração, digo-lhes que todos os dias faço a minha reflexão e que apesar de muita gente me chamar de santo, estou ainda muito distante desse posto de luz.

Um fato é plausível. Estou em exercício do amor e o entendimento da benevolência me leva a crer que facilita os bons e prazerosos encontros comigo e com o outro.,

Em festa, em alegria sou sempre o amigo, o companheiro e o trabalhador do Cristo e de Maria Santissima:

Luiz Sérgio-290310

Por: Francyska Almeida - Fort/Ce.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!