O ouro encerrado no coração dos budas

Há dentro dos corações que despertaram para o grande amor um tesouro de valor incalculável.

Mas esse tesouro não foi adquirido aleatoriamente. Foi uma disciplina de vida pautada nas maiores virtudes que se conhece.

Não ascendemos ao mero acaso. Temos um trilha de experiências a viver.

Todo aquele que entende que cada uma delas é uma grandiosa oportunidade, este será um abençoado pela força maior.

A evolução é um espiral sem fim, e se entendermos que esse espiral sai de dentro de nós, já é uma grande vitória.

O homem vai à caça do tesouro material numa escalada sem fim. Mas o verdadeiro está dentro dele a mercê de sua sabedoria. Aplicá-lo somente dependerá de sua avaliação e as consequências positivas darão a ele a graça eterna.

A alma vibra para ascender nesse patamar de luz. Mas a terra convida os seres humanos aos delitos traidores que constroem caminhos de difícil acesso a perfeição.

O Buda interno está latente a espera da força anímica para trazer para fora os elos definitivos de sua evolução.

Não se evolui sem a disciplina pautada na moderação em todos os aspectos do manancial da vida.

A ordem impera dentro de cada um de nós, apenas vamos organizar para enfim sermos os acompanhadores e vigiadores de nós mesmos.

Ser bom somente depende da disciplina sensata dentro do comportamento humano.

Aquele que desejar ascender independente de sua situação financeira, mas com emoções trabalhadas para a implantação da verdadeira paz dentro de si.

 O que mais atrapalha o homem é o seu pensamento que gera a indisciplina em todos os aspectos. Acompanha a esse fator a vaidade, a pouca humildade e o egoísmo.

E então ele se destroça envolvido em uma série de atitudes doentias.

Mas a sua luz está guardada, no momento em que ele desejar se elevar, não deve esperar por ninguém. Que possa a começar a viver momentos de intensa reflexão sobre seus atos. Falar enfim o que deve sem excessos. Olhar com amor os que praticam o mal, entendendo que cada um possui a sua visão opaca ou luminosa.

Ascensão na terra mesmo, é o que o homem deve buscar. Observar e corrigir as falhas diárias, obedecer aos princípios divinos entrando dentro de si para ver-se como realmente é.

Ser Buda todos podem  ser, mas é preciso um pouco de renuncia, muita disciplina e muito amor a si e a tudo que lhe cerca.

Podemos acionar o Buda interno para entrarmos no espiral da ascensão espiritual, assunto que somente cada um de nós pode resolver com consciência e desprendimento.

Todos renascemos para sermos sábios, inteligentes, criativos e amorosos. A força infinita que nos criou nos sustenta, mas não pode resolver os nossos antigos condicionamentos ao mal.

Reflitam e averigúem o que há de podre para ser excluído e o que há de divino que precisa ser exaltado pois não pode ficar trancado em vossas almas.

Nascemos para o amor e esse é o sublime momento em que podemos fazer operar os milagres que tanto esperamos.

Precisamos estar envolvidos de amor e luz em todas as horas de nossas vidas, porque na terra representamos essa força e que com ela o criador impulsionou e deu origem a cada um de nós em essência e em corpo físico que através do milagre da vida experimentamos o que há de mais rico ao tesouro do nosso coração na terra: O amor em plenitude sagrada.

Com o amor e o silencio da disciplina do meu coração:   

               Sidarta Gautama

                Canal: Francyska Almeida-Fort-Ce.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!