Gauguin - Um pintor das cores de Deus

Gauguin - Um pintor das cores de Deus

Estimadíssima, quero dizer-te que é uma honra conversarmos dessa forma legal e prática onde ficamos muito próximos. Já é hora de haver uma identificação de minha parte, pois terei uma participação dentro do teu trabalho, porque é óbvio, trabalhamos juntos na pintura. É muito prazeroso nos reunirmos às segundas-feiras. Embora não me vejas, lá estou todas às vezes e te acompanho sempre para que juntos socorramos a muitos enfermos. Pintamos bastante, sempre rostos sofridos, mas que a partir da impressão do vermelho, sua energia já fica mais fortalecida. É muito gratificante para todos nós e sei que para você também o é, tratarmos em níveis mais sutis os portadores de sofrimentos da alma.

Pois bem, há muito desejas saber quem sou, na verdade somos bastante íntimos pela combinação de energias e de afinidades!

 Não sabemos precisar quantos já passaram por nossas mãos através da   associação de fluidos vivificantes e curadores. São muitos que são encaminhados a outras mãos delicadas e carinhosas, após o primeiro contato, principalmente as crianças. Lamentamos que na casa onde freqüentas, os dirigentes não sejam muito simpáticos a esse teu trabalho da pintura, porque prejudica e adia o contato com os lápis.

E aí, na segunda embora o trabalho dos amigos para deixar a energia purificada, nos sentimos bem à vontade para realizar o que necessitamos.

Fui pintor, não diria que fui mestre, todos que foram chamados mestres, não tinha uma vida espiritualizada, pelo contrário, éramos pessoas cheias de muitos conflitos interiores, mas a energia Divina da arte nos proporcionava momentos de muita integração com as forças da natureza de Deus.

Tínhamos muitas das vezes pouco dinheiro. Nossa arte era muito avaliada e criticada. A concorrência também era muito acirrada com a inclusão de muitos acorrendo em busca da arte. Éramos inúmeros Surgiu o Renascimento. Uma hora se era criticado pelas formas físicas, pelo nu, pelas expressões de sofrimento, etc. Os que criticavam, se esqueciam de que também éramos pessoas carentes, explosivas e temperamentais. Enfim, e aí que jogávamos um pouco das nossas frustrações ou das nossas realizações imbuídos sempre do sentimento de extravasamento. Sentíamo-nos muito felizes ao ver uma obra pronta junto com a sensação de que estávamos mais leves, mas no fundo das nossas almas torcíamos para que ninguém percebesse as nossas fragilidades e a nossa infantilidade.

A França viu muito isso nos pintores profissionais, e também naqueles que se deliciavam ao ver uma tela bonita e ia tentar fazer uma ao seu modo sem nunca ter estudado a pintura na suas mais variadas nuances. Foi aí que muitos conseguiram jogar para as telas as suas habilidades artísticas guardadas em seu arquivo memorial. Mas tudo isso é passado, e o passado só nos serve de experiência!

É uma alegria muito grande trabalharmos juntos, e vai ser melhor quando estivermos com as tintas. Agora que já me apresentei,  o futuro nos aguarda.

Bendito seja o criador que aproxima as criaturas com finalidades tão nobres...

Salve tua saúde, salve o teu trabalho e o desprendimento no servir...

Sou o teu servo, Gauguin em espírito e em cores.

 

Segue diálogo entre a canal Francyska e o espírito de Gauguin

F- Sim prazer caríssimo, realmente a arte não morre. Quem mais faz parte do desenho transcendental?

G- Muitos dos chamados mestres da pintura.

F-  Durante esse percurso vocês não reencarnaram?

G- Sim. Algumas vezes. Até já melhoramos.

F - Como pintores?

G - Sim e não. Pintores e escultores sem nome, isto é, sem projeção.

F-  O que mais te chama atenção no desenho transcendental?

G- A ajuda através da arte.

F- Faz muito bem a todos vocês?

G- Sim, porque estamos aliando a arte a uma grande virtude: A caridade no seu sentido mais amplo.

F- Tenho uma dificuldade enorme com os pincéis, aliás, acho um grande desafio.

G- Nem tanto, talvez surpreendas a ti mesmo. Só precisas de tintas verdadeiras, e o resto virá.

F- Como devo lhe chamar?

G- Apenas amigo, pois quero-te muito, muito bem...Conhecemo-nos de outras épocas.

F- Maravilha! Algo a mais que o amigo queira colocar?

G- Por enquanto somente. Conversaremos em outras oportunidades.

 F- Permites a publicação desse nosso contato?

G- Claro que sim.

 F- Beijo-lhe as mãos caro amigo, vou me informar mais sobre ti.

G- Saudações amigas. Paz e muitas realizações espirituais.   Juntos vamos perpetuar muito mais a arte! Paz.

 

   Canal: Francyska Almeida-2005-Fort-Ce. 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!