A luz de um grande homem - Sófocles

A luz de um grande homem - Sófocles

 

Conta-se que em um povoado de uma cidadezinha, um homem era admirado pelo seu iluminado comportamento.

Realmente aquele homem era alguém cheio de bons predicados. Chamavam-no de um “santo homem”. Não diríamos assim, mas Norbertus em essência era um homem de bem e nunca poupava atenções a quem lhe procurava. Era caridoso na acepção real da palavra.

Mas Norbertus tinha como uma forte aliada: A sua mãezinha que também era um espírito verdadeiramente bom.

Nunca se casara, porque o seu dever estava acima do compromisso da aliança matrimonial.

Viveu em sabedoria. Falava pouco e quase sempre dizia tudo. Era portador de grandes virtudes. Fazia curas impressionantes aos olhos do mundo. Porém não sentia como curava. Ficava em outra órbita e simplesmente com um toque ou um olhar Norbertus fazia pessoas voltar à saúde. Era uma pessoa polida, silenciosa, cativante.

Tinha sonhos extraordinários. Alguns deles se acanhava em comentar com a fileira de amigos que havia conquistado.

A água era sua chama de atração. Tinha por ela uma incrível adoração. Sempre que ia fazer os seus atendimentos deixava um copo cheio próximo de si. Durante as “consultas” olhava para aquela água e descrevia o quadro do paciente. Ninguém daquelas paragens ousava contestar os diagnósticos.

Aquele homem manipulava forças que somente ele conhecia, mas não sabia que conhecia. Seu instrutor do espaço era um velho e sábio monge que havia habitado o continente atlante.

Curioso é que Norbertus nunca estudara de verdade. Mas era intensa a sua afinidade com as letras. Aprendeu a ler naturalmente e passou a escrever muito bem, aliás, assuntos que nem ele compreendia como conseguia por no papel.

Norbertus era uma pessoa abençoada. Nunca se importou com dinheiro. Satisfazia-se com o seu salário de trabalhador braçal que foi.

Um dia Norbertus adoeceu e ficou de cama. Amigos, parentes, familiares se lhe acercaram muito tristes.

Norbertus sabia que a sua doença era irreversível. E não permitia que ninguém se desesperasse. A morte não existia para ele. Tinha a convicção de que carregaria consigo a bagagem que nenhum inseto por mais destruidor que fosse não conseguiria estragar. E continuava a dar belas lições de imortalidade da alma para aquela gente simples.

Aparentemente não estava com nenhum problema de saúde, mas o coração foi parando aos poucos e finalmente aconteceu o seu desenlace. Quem estava presente nos seus momentos finais, percebeu sutilmente a movimentação de luzes a lhe acolher em saudação por mais uma   etapa física vencida.

Norbertus havia cumprido fielmente o que viera fazer no planeta terra.

Seu mestre, um monge cuja sabedoria hoje ultrapassa as fronteiras do vosso conhecimento, o abraçou feliz pelo sucesso que ele como alma realizou!

Norbetus tinha luz para receber a merecida promoção. Foi mestre superior pelo cumprimento do dever a que se integrou e fielmente obedeceu, afinal sua alma era rica de sabedoria e de amor.

Como médico na Atlântida foi    detentor de um conhecimento inigualável. Fez a sua relembrança em curas de amor. São essas relembranças que as almas vão precisar entrar em contato a partir desse século para ajudar-se e ajudarem à humanidade cheia de necessidades de ser melhor compreendendo que a sua essência imortal pode realizar acima do que primordialmente aprendeu no passado.

Os terrenos estão em grandes resgates. Que possam fazer dessas relembranças o melhor que as suas almas esperam.

A fonte divina está atenta a todos aqueles que com amor e despojamento acolhem as grandes oportunidades de servir as ribanceiras dos céus crísticos cujas estrelas os convidam a esse discernimento com alegria.

Alojar amor e sabedoria na alma é privilégio de muitos que ainda não se descobriram como imortais que sobreviveram além das tempestades   catastróficas que soterraram os continentes perdidos.

Em afabilidade e doçura esperamos que surja em nós um homem realizador e buscador das experiências que já lhe coroaram a alma secular.

Existir para realizar o seu mandado de amor em qualquer dimensão que os céus possa lhes acolher.

Na acústica do seu ser o som crístico o chama a refletir sobre as possibilidades de renovação para entrar em contato com o que a alma aparentemente simples possa se expandir em divinal sabedoria.

Mas é na simplicidade da vida que os perfumes surgem inebriando de fragrância o ser eterno para que dele brote as grandes realizações seja em que área ou sistema da vida for desde que sejam autorizados pelos conselhos do universo com a permissão do criador de todas as vidas.

Sentindo os acordes da nova era lhes aguardamos em conexão com essas relembranças para juntos fazermos um grande trabalho crístico!

Sensibilizados com essa expectativa, estaremos a lhes incentivar como almas milenares e como os experimentadores do tempo áureo em que fomos treinados na ciências milenares do espírito eterno: Sófocles

                   Canal: Francyska Almeida-270109-Fort-Ce.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!