A gente chora

A gente chora
Todos choram na hora em que as grandes emoções chegam

Choramos pela raiva incontida

Que devora a alma em motivos de vingança

Choramos de alegria, choramos de tristeza

Choramos o amargor da decepção

E pensamos: Ah! Se eu pudesse voltar atrás...

Choramos ao ver estampada a beleza de uma cerimônia

Choramos um choro firme quando nascemos!

No momento da chegada da nossa vida à terra!

Choramos a partida dos seres amados

Choramos com muita saudade

A dor da despedida final

A gente chora porque nos faz bem chorar

Extravasamos sentimentos, emoções, dor, ódio

Mas a lágrima deve ser derramada por causas justas

Que bela é a lágrima da compaixão

Que bela é a lágrima que sai do coração

De quem deseja servir com amor ao seu irmão

Transformemos as nossas lágrimas

Em serviços de bênçãos e doação fraterna

Revestindo de cores a nossa visão

Clareando a força do nosso viver

Arrebatando para nós energias positivas

Por termos valorizado o choro ao agir para o bem

Bendita lágrima que corre dos olhos de quem chora

Bendita dor que faz despertar para a beleza da vida

A gente chora porque as emoções afloram em nossa alma

E o peito derrama anunciando

Que os nossos sentimentos foram agitados

O ódio chorado equivale aos desejos de vingança

E a vingança pesa durante séculos na alma que odeia

Que derramemos as nossas lágrimas,

Enfeitando o nosso rosto de alegria

Que choremos de alegria, de contentamento

Agradecendo as dádivas que o criador nos envia a partir da vida

Dá ao teu pranto a luz que ele merece

Apesar de estarmos em mudanças necessárias

Ainda vamos passar por alguns desgastes

E muitas lágrimas ainda serão derramadas

Mas a condução dessas lágrimas

Vai depender da leveza da vossa alma

Do confronto que tereis diante das vicissitudes

Que ainda fordes viver

Chora de felicidade, porque o Criador te deu a lágrima

Para que com ela também desenvolvesse

A sensibilidade que carregas guardada no peito

A gente chora independente de sexo,

E a nossa alma se anuvia com a beleza

Quando transformamos esse choro

Em lágrimas de resignação, de fé por amor ao Cristo

Que também chorou no seu intimo

Pela maldade dos homens que o conduziram

Ao madeiro do amargo sofrimento

O que acreditamos que até hoje

Ele chora ao ver que ainda

Os homens não mudaram o suficiente

Para serem bons e pacíficos

Na hora da desavença e frente ao opositor...

O pranto pode elevar as criaturas

Mas também pode fazê-la a mais odiosa da face da terra

Pranto por pranto a gente chora

Mas a lágrima com amor

É uma lágrima que brilha

Fazendo reluzir os olhos de quem chora!

Castro Alves

Canal: Francyska Almeida-250409-Fortaleza-Ce.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!