A essência da meditação

A essência da meditação

 

 


Há na meditação algo divinal que envolve e tranqüiliza a nossa centralidade interna.
Quem ainda não adquiriu esse poderoso hábito salutar não conhece a quantidade de benéficos que ela pode nos proporcionar.

Meditar é um convite a renovação e o equilíbrio que o nosso ser pode vivenciar.

Quem medita se acalma e passa a ver a vida com mais sensibilidade, mais consistência, mais tolerância. Em assim sendo com essa energia passa a contaminar os seus vizinhos e parceiros.

Meditar faz parte da evolução de cada criatura.

Quem desejar sair da correria não precisa gastar nenhum centavo de real.

Em casa mesmo pode se dispor a entregar-se pelo menos em quinze ou vinte minutos a esse saudável exercício.

Depois de certo tempo é só confirmar as mudanças operadas no corpo e na alma.

Muita gente confunde meditação com religiosidade. Distinção entre as duas é o que se pode avaliar.

Quem agregá-la terá momentos contundentes de desprendimento do material para vivenciar a essência de ser.

Ao participar desse banquete de luz na agitação, na correria desenfreada pelo ter, exercitar as forças da alma norteando o que se deseja através do pensamento em silencio total descobrindo que a vida sem pressa é outra coisa.

Rememorando os grandes homens que passaram pela terra vamos encontrar Jesus em preces e meditação silenciosa em conexão com a força do pai.

Quando imaginamos Jesus se desprendendo da incoerência dos homens do seu tempo, pensamos na sua integração com o todo no desvio das negatividades e das paixões grosseiras que o homem do seu tempo tinha e que hoje não continua na mesma insensibilidade.

Jesus era essa figura inconfundível que obediente estava para aquele que o enviou do seio de suas profundezas.

No silêncio do monte das oliveiras, Ele percorria em espírito as dimensões sagradas da vida como ser evoluído que era.

Então separemos a meditação da religião.

E ficamos a imaginar se todo agrupamento tentasse essa calmaria a cada encontro, a vida daqueles que se distanciam da tranqüilidade seria outra.

Questionando o porquê dos budistas inserirem a meditação em ensaios nos seus encontros, encontramos um casamento energético perfeito que essa religião tão respeitável prega.

Ficamos a refletir sobre as casas espíritas. Quão importante seria fazer esse trabalho!

Já que a meditação é tratamento para o ser, o quanto ela aliaria ao tratamento espiritual que essas abençoadas casas promovem a quem chega envolvido de dor e sofrimento em virtude dos seus compromissos e dos seus resgates?

Não vale no século da razão e da evolução recusarmos recurso tão valioso que somente vai deixar resultados altamente positivos ao coração que a ela recorre.

A bandeira da meditação precisa ser hasteada urgente nos centros espíritas, ou melhor, nas casas dos espíritos.

Mas antes é preciso que os seus dirigentes saibam que ela:

- Torna a pessoa mais humana;

- Traz equilíbrio aos chakras;

- Devolve a tranqüilidade e a serenidade;

- Trata os problemas linfáticos, imunidade, cardiopatias, ajudando a limpar o chakra cardíaco;

- Renova as células mortas e as perispirituais;

- Resolve as questões relacionadas ao perdão;

- Limpa a movimentação do oxigênio cerebral equilibrando todo o conjunto de neurônios;

- Ajuda a tratar os assuntos de ordem psiquiátrico;

- Desenvolve a sensibilidade mediúnica (Comunicação com o outro lado da vida)

- Ajuda a clarividência, clariaudiencia se a pessoa tiver a predisposição;

- A meditação melhora os problemas de insônia proporcionando um sono mais tranqüilo e reparador.

Mas lembrando que ninguém vai praticar a meditação para se desenvolver ou simplesmente educar a sua mediunidade sem o estudo e sem o cuidado no trato da moral, da educação, etc. Pois só ressurge um homem novo, se cada um fizer um continuo trabalho de burilamento interno.

Quem medita se auto aprimora nos seus gestos, na sua postura, porque consegue silencio em sua alma. Quem silencia pode aprender a ouvir melhor e a se comunicar adequadamente.

A meditação nos convida a perceber melhor e sentir o que de fato estamos a fazer na terra.

Quem medita desfaz os seus enganos dessa vida e de outras, porque a alma não se limita a esse ponto terreno, viaja a outras paisagens se renovando como ser vivo que é.

Os benefícios somente serão alcançados se essa prática se tornar um hábito diário com dia e horário certo. Podemos meditar também fora do tempo que elegemos para esse treinamento.

Mas não vamos radicalizar, o importante é que não se perca a constância.

Quem medita descobre um mundo novo e o desvenda com o trabalho que faz com a sua alma durante os momentos em que se conecta consigo, com a sua essência suprema para entrar em outras esferas e muitas das vezes nem se dar contas desse processo.

A meditação pode se tornar uma religião para qualquer pessoa. Religião que cura, restaura, recupera e libera a criatura humana para que ela enfim conheça o verdadeiro amor.

Quem se relaciona com a meditação como abençoado hábito transforma a sua vida para melhor, e os horizontes internos se abrem a uma percepção mais acurada.

Meditar é contar também com as energias dos seus guardiões, aliás, esse é o momento em que eles possuem um melhor acesso para nos ajudar.

Há inúmeros outros benefícios que tão bem conhecidos das tradições orientais o ato de meditar traz.

Confundir meditação com algum tipo de religião ou ter preconceito com relação ao seu exercício, é algo bastante retrogrado. Saiba que o cosmo divino está em ascensão.

Então por que pararmos na falta de aceitação dessa prática?

Grandes mestres continuam no alto fazendo as suas honrosas meditações para a terra para que ela se dignifique como planeta renovador.

Quem desejar se iniciar nessa prática milenar que possa procurar orientações ou simplesmente começar em um recanto tranqüilo de sua casa sem a presença de aparelhos telefônicos com uma música suave em quinze minutos ou vinte diários, no chão deitados ou sentados confortavelmente.

Alegrias em forma de equilíbrio se multiplicarão no raiar de um novo tempo no templo interno do seu coração.

Quem medita se encanta aprendendo a educar e a silenciar a sua alma e pode ensinar também aos seus antigos desafetos invisíveis.

Mas a meditação também não deve ser confundida com a busca de informações do mundo invisível.

Deixe que o seu pensamento silencie e divague fazendo o trabalho de reeducação da alma.

Há muitos outros benefícios, mas somente podemos aquilatar quando estivermos conscientes de que meditar faz parte da vida e do nosso tratamento enquanto na terra.

Em suaves reflexões de amor meditemos para aprendermos a silenciar onde temos a vontade de tagarelar indevidamente.

Meditemos para aprender a ouvir os sons mais simples.

Meditemos para fazer nascer uma nova e educada vida.

Sem adotarmos fórmulas especificas e nem rituais, meditemos ao som da música relaxante que nos reconduzirá a força da essência do pensamento universal onde está generalizada a beleza de Deus. E adeus impaciência. Adeus desamor.

Em meditações profundas de amor, sou o amigo, o pesquisador do universo e trabalhador universal do Cristo Jesus.

Luiz Sérgio (livro)



Canal - Francyska Almeida- 06-06-09-Fortaleza-Ce.

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!